o bibliotecário 2.0 (SP1)

Service Pack 1


  • Facebook

    O Bibliotecário 2.0 on Facebook
  • Outros Blogues


    oitenta e cinco. Get yours at bighugelabs.com/flickr
  • RSS O outro blogue

    • Hello world! 2018/06/25
      Welcome to WordPress. This is your first post. Edit or delete it, then start writing!
      pressuser
  • Comentários

  • Arquivos Temáticos

  • Arquivo Mensal

Recapitulando o POSI: Processos, Modelação e Representação em BPMN

Publicado por Julio Anjos em 2010, 10 de Agosto

Processo: conjunto de actividades inter-relacionadas e inter-actuantes que transformam entradas em saídas, planeadas e executadas sob condições controladas de modo a acrescentar valor (Via NP EN ISO 9000)

Identificam-se os processos em função das fronteiras e do negócio da organização. Identificar as actividades que constituem um processo é mais difícil.

Especificação de um Processo: Como é que transforma entradas em saídas. É realmente a forma única, nike hypervenom na organização, de executar essa transformação? Sem isso o processo e a organização não podem ser optimizados e automatizados.

Um processo pode ter tantos sub-componentes hierárquicos quantos o que apetecer.

Pontos de análise de um processo: control-points (pontos de observação), nike air max thea break-points (quando os processos cruzam unidades orgânicas), critical-points (actividades cujo resultado é visível ao exterior da organização), Business Rules (regras de negócio expressas em termos de condições e informação).

Control-points: permitem medir qual o valor acrescentado pelo processo>/pelas actividades (= eficácia) e qual o custo desse valor acrescentado (= eficiência).

É preferível um control-point cuja localização e métrica seja objecto de discussão que nenhum control-point.

De uma aula de Arquitectura Empresarial, pelo Prof Armando Vieira, Fjallraven Kanken Sale UK no POSI.

PS: Resultado final da aula: As regras de análise para, depois de analisar um determinado negócio (no meu caso um Banco Central), criar representações dos seus processos com este aspecto

job_application_process[1]

Estas representações permitem depois a optimização, Comprar mochilas kanken automatização, nike air presto femme bordeaux cisão (criação de sub-unidades ou outsourcing) e mesmo análise de fusões (devem , nike air max 1 quando bem feita a análise, Fjällräven Kånken ser evidentes os pontos de colagem, sobreposição,

Sobre Misc | Comente!... »

Gone TEDing

Publicado por Julio Anjos em 2010, 10 de Agosto

10-07-2010 18-52-05

Todas as caminhadas começam com um passo.

Mas uma TED é um primeiro passo numa miriade de caminhos possíveis.

Sobre TEDGlobal2010 | Comente!... »

DNA da Inovação

Publicado por Julio Anjos em 2010, 10 de Agosto

Estudos com gémeos idênticos apontam para: 1/3 da capacidade de pensar criativamente vem da genética e 2/3 vem da aprendizagem: ie: compreender a competência, praticar o seu exercício, experimentar, e por último ganhar confiança na capacidade própria de criar coisas.

Competência 1: Associar, habilidade de, com sucesso, correlacionar questões, afirmações, problemas, ideias de campos diferentes (e disjuntos?). Também conhecido como “Medici effect

Esta competência está intimamente relacionada com o modo de funcionamento do cérebro. […]

Associar é um musculo mental que se fortalece com o uso de outras competências de inquérito e descoberta. nike homme pas cher […] gerar ideias que possam ser recombinadas de novas maneiras. Quanto mais frequentemente as pessoas neste estudo tentam entender, categorizar e incorporar novo conhecimento, mais facilmente os seus cérebros consegue, com naturalidade e consistência, criar, guardar e recombinar associações.

Competência 2: Inquirir, ou como Drucker disse: “O mais difícil mas também o mais importante não é o encontrar das respostas certas, mas o encontrar das perguntas certas”.  A inovação envolve a permanente formulação de perguntas que desafiem a sabedoria “popular/comum”, enfim: “questionar o inquestionável”. Fjallraven Kanken Classic

Pergunte-se “Porquê”; Pergunte-se “Porque não”; Pergunte-se “e se…”

Competência 3: Observar fenómenos comuns, particularmente o comportamento de clientes reais ou potenciais. É a dimensão antropologista. A observação cuidadosa, intencional e consistente de pequenos detalhes de comportamento, de clientes, de fornecedores de outras empresas, permite conhecer outras maneiras de fazer “as coisas” que já sabem fazer. Na Toyota chama-se a isto “genshi genbutsu” ie: “vai lá e vê por ti mesmo”

Competência 4: Experimentar

[…]

Competência 5: Networking

Devotar tempo e energia a procurar e a testar ideias através de uma rede de diferentes indivíduos dá aos inovadores uma perspectiva radicalmente nova. Os inovadores fazem esforço especifico para procurar, encontrar e relacionar-se com pessoas com ideias diversas das suas [que na verdade são as únicas que podem expandir as suas próprias ideias]. Isto pode ser feito visitando outros países [ou outras cidades ou outros bairros ou frequentando outros restaurantes].

Frequentam também conferências como TED, Davos e o Festival de Ideias de Aspen.

The insights required to solve many of our most challenging problems come from outside our industry and scientific field. nike air max bw We must aggressively and proudly incorporate into our work findings and advances which were not invented here

Kent Bowen


Tradução livre de “The Innovator’s DNA”, publicado na Harvard Business Review em Dezembro 2009, da autoria de Jeffrey H. nike air tn Dyer, Hal B. nike air max 97 Gregersen, and Clayton M. ChristensenJeffrey H. Dyer, Hal B. Gregersen, e Clayton M. Christensen.

Sobre Misc | Comente!... »

Uma "Sociedade da Informação" sem "Profissionais da Informação" / "Profissionais da Informação" sem uma "Sociedade da Informação"

Publicado por Julio Anjos em 2010, 8 de Agosto

Enquanto a sociedade da informação se alastra a todas as actividades e territórios da actividade humana, Fjallraven Kanken NO.2 Backpack todos os ‘ligados’ estão-se a tornar em profissionais da informação, Fjallraven Kanken Sale pelo menos em part-time. Pode estão ser apropriado reflectir sobre o papel actual e futuro das pessoas que foram educadas e formadas para essa função. nike air max flyknit 2017

 

Mais ainda tendo em conta que desde que as tecnologias de informação e o seu uso de tornaram ubíquos,  as ameaças à liberdade de acesos à informação, à privacidade de informação pessoal, nike free run conhecimento publico, diversidade cultural, air max soldes pas cher etc, estão em crescimento 

 

[…]

O nosso campo pode necessitar de reavaliar o seu mono-centrismo e procurar novas matrizes de interacção a nível internacional especialmente a fazor de estudos pós-graduados.

Sobre Misc | Comente!... »

O Bibliotecário 2.0 no 10º Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas

Publicado por Julio Anjos em 2010, 5 de Agosto

logo_10congressobad

Na 4ª Feira estarei no Jantar Web 2.0, nike running homme no Côr de Tangerina (Quem quiser ir, nike pegasus tem de se registar).

Na 5ª Feira estarei como relator, nike free run para o canal de micro-blogging Twritter, nike air tn no Painel Web 2.0

Posso ser encontrado nos restantes momentos, Fjallraven Kanken Classic Backpack nos stand’s 4,

Sobre 10BAD | Comente!... »

Dos ‘badges’ bem desenhados….

Publicado por Julio Anjos em 2010, 19 de Maio

uxlx

Só falta a handle no twitter!

Sobre Misc | Comente!... »

Going to TEDxAveiro

Publicado por Julio Anjos em 2010, 31 de Março

tedxaveiro_logo

Sobre Misc | Comente!... »